75 ANOS DA ONU – LEGADOS E FUTURO

Neste ano de 2020 a ONU completa 75 anos. Para celebrar este marco, as Nações Unidas lançaram a iniciativa ONU75, buscando provocar o diálogo abrangente ao público global desde janeiro último, e a ação sobre como construir um mundo melhor, apesar de todos os desafios enfrentados.

A COMEMORAÇÃO DOS 75 ANOS DA ONU

Através dos diálogos, a campanha ONU75 tem por objetivo construir uma visão global para o ano de 2045, centenário da ONU; aumentar a compreensão das ameaças para este futuro; e conduzir ação coletiva para alcançar esta visão. Pesquisas de opinião global e análises de mídia serão conduzidas em paralelo para fornecer dados estatísticos representativos.

As ideias e pontos de vista produzidos foram apresentados aos líderes mundiais e altos funcionários da ONU durante a Assembleia Geral realizada em setembro último, e disseminadas online e através de parceiros, de forma contínua.

2045 UN75: The Future We Want, The UN We Need

A ONU E SUAS CONTRIBUIÇÕES

A Organização das Nações Unidas foi fundada em 1945 através da assinatura da Carta de São Francisco, com a imensa responsabilidade de apoiar a ação coletiva em prol da paz, do desenvolvimento e dos direitos humanos para todos, menos de 2 meses após o final da Segunda Guerra Mundial, uma das maiores “matanças” da história (de 60 a 85 milhões de mortos), imensas perseguições, discriminação e sofrimento que dura até os nossos dias, através dos descendentes dos afetados pela guerra. O tratado de 26 de junho de 1945 tinha como objetivo impedir que os horrores da Segunda Guerra Mundial voltassem a ocorrer e estabelecia a segurança coletiva como uma responsabilidade de todos….

A atividade da ONU é abrangente e intensa, como podemos ver através do seu organograma.

Dentre as grandes contribuições da ONU, podemos citar:

  • Declaração Universal dos Direitos Humanos
  • Ajudar a evitar a Terceira Guerra Mundial, provavelmente nuclear, com possível destruição em escala planetária.
  • Convenção sobre os Direitos das Crianças
  • Conferências Mundiais para o Desenvolvimento Sustentável – “ECO-72” (Estocolmo, 1972), propulsora da legislação ambiental de vários países (inclusive do Brasil), ECO-92 (Rio de Janeiro, 1992), e seguimentos a cada 10 anos, fundamentais para o avanço das iniciativas em direção ao desenvolvimento sustentável (como definido pelo Relatório Brundland – Nosso Futuro Comum, de 1987, elaborado pela Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento da ONU: “O desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades”);
  • Agenda 21, um dos principais resultados da ECO 92. É um documento que estabeleceu a importância de cada país se comprometer a refletir, global e localmente, sobre a forma pela qual governos, empresas, ONGs e todos os setores da sociedade poderiam cooperar no estudo de soluções para os problemas socioambientais. Foi substituído pela Agenda 2030;
  • Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (mais conhecido como “Metas do Milênio” foram os oito objetivos internacionais de desenvolvimento para o ano de 2015 que foram estabelecidos após a Cúpula do Milênio das ONU em 2000), substituídas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODSs – coleção de 17 metas globais, estabelecidas pela Assembléia Geral da ONU como parte da Agenda 2030, contemplando questões de desenvolvimento social e econômico, incluindo pobreza, fome, saúde, educação, aquecimento global, igualdade de gênero, água, saneamento, energia, urbanização, meio ambiente e justiça social. Os ODS substituíram os anteriores 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio para o ano de 2015 estabelecidos após a Cúpula do Milênio da ONU em 2000.

  • Catalisar os países para combater o aquecimento global, através de Tratados como o Protocolo de Kyoto e o vigente Acordo de Paris;
  • Pacto Global – lançado em 2000, é uma chamada para as empresas alinharem suas estratégias e operações a  dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, da Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e da Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção. É hoje a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com cerca de 14 mil membros em 70 redes locais, que abrangem 160 países;
  • Atuação sobre pandemias, como a Covid19.
objetivos de desenvolvimento sustentável

Após a publicação, os governos, empresas e entidades não governamentais passaram a reorientar suas metas e ações em relação aos ODSs específicos. Também é o caso da ISO, que passou a correlacionar as normas por ela elaboradas com os ODSs, como é o caso da ISO 9001, ISO 14001, ISO 26000, ISO 37001, ISO 19600, ISO 50001, ISO 31000, ISO 39001 e outras. Em um outro post, vou abordar especificamente a relação das Normas ISO de Sistemas de Gestão com os ODSs.   

A ASSEMBLÉIA GERAL DA ONU 2020 E O DISCURSO DO PRESIDENTE BOLSONARO

Sob circunstâncias extraordinárias, devido à epidemia do Covid19, foi realizada em Nova York de 15 a 30 de setembro mais uma edição da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), reunindo 193 países. Os discursos anuais dos líderes mundiais são a parte mais glamorosa da ONU, momento em que as autoridades de cada país discursam para defender seus ideais, firmar compromissos e apresentar resultados. Como é praxe, o Brasil foi novamente o primeiro a falar.

Como tem ocorrido com frequência com os presidentes nas últimas décadas, o discurso do Presidente Bolsonaro procurou defender seus resultados, confrontando os seus críticos internacionais e nacionais com interpretações da realidade altamente questionáveis. Colocando-se no posto de vítima de campanhas de desinformação no que tange ao meio ambiente e à proteção da Amazônia, empurrou a culpa pelas queimadas nos caboclos e índios, e colocou a preservação ambiental como um destaque do Brasil. Também chamou a atenção para o país como referência internacional em direitos humanos, exemplificando com o acolhimento dos refugiados venezuelanos. Procurou se isentar da responsabilidade pela crise da pandemia no Brasil, ressaltando que, por decisão judicial, as medidas de isolamento e restrições de liberdade couberam aos governadores dos estados. E reforçou o papel importante do Brasil nas relações internacionais e políticas.

Mas o que realmente podemos visualizar deste governo? Preocupação excessiva com a área militar, intensa atuação ideológica (o que já vinha acontecendo com os governos anteriores desde 2002, só que no outro lado do espectro político), descaso com o meio ambiente, educação e saúde, e uma cada vez mais clara falta de compromisso com sua promessa de campanha de combate à corrupção. Temas globais caros à ONU e aos tratados e compromissos assinados com relação ao desenvolvimento sustentável

CONCLUSÃO

A grande contribuição que a ONU trouxe ao mundo não pode esconder as batalhas que perdeu e vem perdendo, inclusive diante de seu esvaziamento em curso, liderado principalmente pelo governo Trump, com o qual o Governo Bolsonaro se alinha.

Os governantes e líderes são representantes das nações e de seus povos, para os quais deve governar em seu maior interesse, e perante os quais devem prestar contas. Cabe a nós participarmos e vigiarmos, criticar quando necessário, elogiar o que é merecido, e cooperarmos como sociedade para que sejam priorizados os interesses legítimos das nações, alinhados à Declaração Universal dos Direitos Humanos e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Fique atento! Participe!  Precisamos de todos para garantir a evolução em direção ao desenvolvimento sustentável

Acesse o site UN75 para participar da merecida comemoração dos 75 anos da ONU.

Michel Epelbaum – Diretor da Ellux Consultoria

Diretor da Ellux Consultoria. Tem mais de 25 anos de experiência nacional e internacional em gestão de sustentabilidade, qualidade, meio ambiente, saúde ocupacional e segurança, e compliance.  É membro dos Comitês Técnicos da ABNT de Gestão Ambiental, Antissuborno, Riscos, Governança, Responsabilidade Social e Energia. É Lead Assessor nas normas ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 45001, ISO 19600 e ISO 37001.

Consulte nossos serviços de ConsultoriaTreinamento e Auditoria em Sistemas de Gestão, inclusive nas Normas  ISO 31000, ISO 14001, ISO 9001, ISO 37001futura ISO 37301,ISO 19600, ISO 45001, OHSAS 18001, ISO 26000 e ISO 50001.

investimentos socio ambientaisOs Investimentos Sociais e Ambientalmente Responsáveis Cresceram e Amadureceram?

dia mundial do meio ambienteDia Mundial do Meio Ambiente e nossos dilemas éticos de cada dia

gestão da águaA Importância da Gestão da Água!

COP 24Conferência sobre o Clima, Aquecimento Global recorde e a reação das lideranças!!!

Gostou? Compartilhe este post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ellux Consultoria - há 20 anos trazendo soluções em Gestão da Sustentabilidade, Qualidade e Riscos.

Oferecemos auditorias, consultoria, treinamentos e gamificações em Sistemas de Gestão com base nas Normas ISO 14001, ISO 9001, ISO 45001, ISO 37001, ISO 37301, ISO 19600, ISO 26000, NBR 16001, SA 8000, ISO 50001, ISO 31000, DSC 10000 e outros modelos.