Gamificação Diversão Treinamento

Gamificação, Diversão e Treinamentos

Designed by Freepik

Quando você pensa em Diversão, o que vem a sua mente? Algo como relaxar, dar boas risadas, aproveitar uma festa, ir ao cinema, navegar nas redes sociais?

Esta é a imagem mais comum que temos de diversão diretamente ligada ao  entretenimento. Não está errada mas certamente não traduz toda a gama de possibilidades que podemos ter com a Diversão.

Uma das capacidades mais interessantes do divertimento é o de alterar nossa percepção do tempo. Quando estamos entretidos e concentrados em alguma atividade, deixamos de perceber a noção de tempo. Não raro, perdemos até o horário de outras atividades.

É muito difundida a expressão: “Primeiro a obrigação e depois a Diversão!”  Mas será que estas duas atividades não poderiam ser concomitantes? Porque não tornar a obrigação mais divertida/agradável?

Gamificação e os 4 tipos de diversão

Conforme citei no último item do artigo 7 Fatores que podem atrapalhar o sucesso de uma Gamificação , Nicole Lazzaro classificou a diversão  em 4 tipos: Easy Fun, Social Fun, Hard Fun e Serious Fun.

Vamos a eles então:

Easy fun – a diversão fácil, descontraída, casual como estar com amigos. É engraçado porque é fácil.

Hard fun – diversão pelo desafio da experiência. Como obstáculos, solução de problemas, mudar de nível, alcançar a maestria, etc .

People fun – divertir-se com pessoas, por trabalhar com outras pessoas, em equipe, socialização, interação social.

Serius fun   – realizar coisas significativas, objetivos mais nobres que sejam boas pro planeta, para a comunidade que tenham significado que pode até mesmo ser só dentro do jogo.

Gamificação, Flow e Aprendizado

Quando estamos nos divertindo não raro entramos em um estado de concentração total naquilo que estamos fazendo – Teoria do Flow – Mihaly Csikszentmihalyi. Entramos em uma realidade diferente da realidade cotidiana na qual tudo flui mais facilmente e nossas capacidades e habilidades estão em equilíbrio.

Diversão, Flow e Treinamentos

Neste post já vimos como os vários tipos de diversão podem facilitar o aprendizado.  E como podemos proporcionar aos participantes de um treinamento entrarem no Estado de Flow e com isto absorverem muito melhor os conteúdos? Seguem algumas dicas que costumamos utilizar em nossos treinamentos:

Propor desafios – quando somos desafiados nos concentramos para resolver. Focamos na resolução do problema. Vale comentar que para entrar em Flow é necessário que o grau de desafio oferecido seja compatível com o grau de competência atual da pessoa. Caso contrário pode gerar frustração e desinteresse pela atividade.

Utilizar Storrytelling – as narrativas nos levam para uma realidade diferente da que estamos habituados.

Estimular a motivação intrínseca – o que motiva é a própria jornada, interesse pelo momento, pelo processo. Ter um senso de engajamento. Não buscar apenas o resultado final e o sucesso.

Despertar o sentimento de clareza – saber o que precisa ser feito e quão bem está sendo feito. Com metas claras e alcançáveis.

Utilizar Músicas  – escolher músicas de fundo que auxiliem na fluidez das atividades.

Com estes recursos é possível aumentar o bem-estar e o desempenho dos participantes durante os treinamentos, aumentando consideravelmente sua performance.

 

Rosa A Epelbaum – diretora da Ellux Consultoria

Consulte nossos serviços de  ConsultoriaTreinamento, Auditoria e Gamificação em Sistemas de Gestão e Sustentabilidade.

Para saber mais:

Gamificação e a mudança de hábitos

7 fatores que podem atrapalhar o sucesso de uma gamificação

Gamificação: Interessante ferramenta para engajar funcionários

Os principais benefícios da Gamificação

Gamificação como ferramenta para melhoria da aprendizagem

 

Gostou? Compartilhe este post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ellux Consultoria - há mais de 18 anos trazendo soluções em Gestão da Sustentabilidade, Qualidade e Riscos.

Auditoria, Consultoria, Treinamentos e Gamificação em Sistemas de Gestão com base nas Normas ISO 14001, ISO 9001, OHSAS 18001, ISO 45001, ISO 26000, ISO 50001, ISO 31000, ISO 37001, ISO 19600, DSC 10000, BPM e outros modelos.