Queda de número de acidentes do trabalho no Brasil em 2015

A 24ª edição do Anuário Estatístico da Previdência Social  trouxe os dados estatísticos de acidentes no Brasil relativos a 2015, sendo a queda dos números de acidentes a principal conclusão:

NÚMERO DE ACIDENTES – registro de 612.632 acidentes de trabalho em 2015 (14% menos do que em 2014 – 712.302).

 ellux-consultoria-acidentes1

POR GRAVIDADE – O número de mortes foi de 2.502 (11% menor do que em 2014 – 2.819). As incapacidades temporárias diminuíram 15,05% perante 2014 e as incapacidades permanentes decresceram em 31,05% (11.000 em 2015). As principais consequências dos acidentes de trabalho liquidados foram as incapacidades temporárias com menos de 15 dias (57,05%) e com mais de 15 dias (24,85%).

 ellux-consultoria-acidentes2

 

ellux-consultoria-acidentes3

 

POR SEXO – Trabalhadores do sexo masculino responderam por 70,32% do total dos acidentes e as mulheres, por 29,67%.

POR MOTIVO – Dos quase 503 mil com registro de CAT (comunicados de acidentes do trabalho, 11% a menos em relação a 2014), os chamados acidentes típicos, decorrentes da atividade profissional, representaram 76,28%, os de trajeto foram 21,08% e os por doença, 2,63%.

POR FAIXA ETÁRIA – Nos acidentes típicos e nos de trajeto, a faixa etária decenal com maior incidência de acidentes foi a constituída por pessoas de 25 a 34 anos com, respectivamente, 34,35% e 36,71% do total de acidentes registrados. Nas doenças de trabalho a faixa de maior incidência foi a de 30 a 39 anos, com 34,23% do total de acidentes registrados.

POR PROFISSÃO – a maior quantidade de acidentes típicos se concentrou nos grupos “trabalhadores dos serviços” (que abrange atividades domésticas, de hotelaria, alimentação, beleza e segurança, entre outras, conforme o Código Brasileiro de Ocupações – CBO), com 15,93% do total; e “trabalhadores de funções transversais” (que inclui supervisores em embalagem e etiquetagem, operadores de robôs, condutores de veículos, operadores de movimentação de cargas e alimentadores de produção, dentre outras), com 15,84% do total.

POR SETOR DE ATIVIDADE – a indústria respondeu por 41,09% dos acidentes registrados com CAT e os serviços, por 55,69%. A agropecuária concentrou 3,23%. Nas doenças de trabalho, o subsetor “atividades financeiras” teve participação de 19,38% e o segmento comércio/reparação de veículos automotores, de 9,21%.

POR CÓDIGO CID – os de maior participação foram ferimento do punho e da mão (S61), fratura ao nível do punho ou da mão (S62) e traumatismo superficial do punho e da mão (S60) com, respectivamente, 9,78% 6,24% e 4,73% do total. Nas doenças do trabalho os CID’s mais incidentes foram lesões no ombro (M75), sinovite e tenossinovite (M65) e dorsalgia (M54), com 22,07%, 12,87% e 7,45%, do total.

POR PARTE DO CORPO – as de maior incidência de acidentes de motivo típico foram o dedo, a mão (exceto punho ou dedos) e o (exceto artelhos) com, respectivamente, 29,34%, 8,48% e 7,79%. Nos acidentes de trajeto, as partes do corpo mais atingidas foram Partes Múltiplas, Pé (exceto artelhos) e Joelho com, respectivamente, 12,03%, 8,64% e 8,58%. Nas doenças do trabalho, as partes do corpo mais incidentes foram o ombro, o dorso (inclusive músculos dorsais, coluna e medula espinhal) e membros superiores, com 19,93%,
13,04% e 9,37%
, respectivamente.

Mesmo considerando positiva a queda do número de acidentes e mortes, não podemos nos satisfazer com estes números. Continua imprescindível a melhoria da gestão preventiva de riscos de acidentes e doenças do trabalho.

Neste sentido, é positiva a aproximação da publicação da nova norma internacional ISO 45001 – Sistemas de Gestão de Saúde Ocupacional e Segurança – Requisitos, esperada para o final de 2017, que substituirá a função da atual OHSAS 18001, com maior amplitude.

Autor: Michel Epelbaum – Diretor da Ellux Consultoria

Consulte nossos serviços de ConsultoriaTreinamento e Auditoria em Sistemas de Gestão, inclusive nas Normas ISO 45001 e OHSAS 18001.

Saiba mais em nossos posts relacionados:

PUBLICADA A ISO 45001 – NOVA NORMA DE SAÚDE E SEGURANÇA

OS PASSOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO/CERTIFICAÇÃO DA ISO 45001 E O FIM DA OHSAS 18001 

APROVADA A ISO 45001 – SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA!!! 

PARA ENTENDER POR QUE A ISO 45001 DEMOROU 20 ANOS! 

DIA MUNDIAL DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

ACIDENTES RECENTES X PREVENÇÃO

Gostou? Compartilhe este post!

2 Comments

  1. Pingback: Segurança e Saúde no Trabalho - Riscos de Acidentes

  2. Pingback: ISO 45001 – Sistemas de Gestão de Saúde Ocupacional e Segurança

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ellux Consultoria - há mais de 18 anos trazendo soluções em Gestão da Sustentabilidade, Qualidade e Riscos.

Oferecemos auditorias, consultoria, treinamentos e gamificações em Sistemas de Gestão com base nas Normas ISO 14001, ISO 9001, ISO 45001, ISO 26000, NBR 16001, SA 8000, ISO 50001, ISO 31000, ISO 37001, ISO 19600, NBR 19601, DSC 10000, PRÓ ÉTICA, BPM e outros modelos.