Designed by Dooder / Freepik

A Psicologia da Corrupção

É interessante ver o aumento de artigos sobre a psicologia da corrupção. Estes abordam as mudanças de comportamento e hábitos da população e dos atores da sociedade envolvidos, e as dificuldades para se definir medidas para o combate à corrupção e antissuborno. Vejamos alguns exemplos:

a população começa a encarar a corrupção como prática que produz perdas irreparáveis na prestação de serviços públicos: Segundo a socióloga Fátima Pacheco Jordão Fátima, a corrupção desviou dinheiro dos impostos, impactando a qualidade da saúde, educação, transportes, da segurança e saneamento. “Antes, era o rouba, mas faz. Agora, é rouba e me nega serviços que paguei a duras penas com impostos” A nova maneira de ver a corrupção, que ajudou a impulsionar com mais de 2 milhões de assinaturas as Dez Medidas contra Corrupção em projeto que tramita no Congresso, passou a ter impacto eleitoral, entende a socióloga (fonte: Celso Ming, OESP, 25/09/16 – Novo foco na corrupção).

como uma droga, a corrupção vicia e dá prazer, e o “tratamento” possível — a punição – não garante a solução do problema resolvido, segundo profissionais de psicanálise, psiquiatria e ciência política, que se debruçam sobre a questão.  Segundo a cientista política Rita Biason, do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Corrupção da Unesp, a falta de controle é o maior incentivo para um corrupto. “O indivíduo que tem a possibilidade de obter algum ganho fácil com a utilização de recursos públicos irá fazê-lo”, afirma. “A corrupção não acaba. Ela vai ser controlada. Esse controle depende dos dispositivos que temos para mantê-la sob controle” (fonte: Bernardo Barbosa – UOL, em São Paulo – 25/04/2016 – Por que a corrupção vicia e dá prazer?).

a corrupção é mais tolerada do que gostaríamos, e para acabar com ela deveria haver mudanças sociais e culturais coletivas. Há uma grande diferença entre saber intelectualmente que fez algo errado e sentir emocionalmente que fez algo errado, diz a psicanalista Marion Minerbo. O psiquiatra Fernando Portela, por sua vez, afirma que “quando esse indivíduo (corrupto) tem outros juntos com ele, e essas pessoas estão compactuando entre si, a culpa que este tipo de atitude gera num indivíduo é mitigada. Porque estão fazendo aqui, eu também posso. Então o indivíduo se sente mais livre, à vontade”. O psicólogo Dan Ariely, da Universidade Duke, tem a mesma opinião sobre a motivação para a corrupção, acrescentando a aceitação deste comportamento como “a forma como as coisas são feitas”.  Então, para bloquear a corrupção com sucesso, seria necessário que todos nós concordássemos em mudar as coisas ao mesmo tempo, ele afirma (fonte: Bernardo Barbosa – UOL, em São Paulo – 25/04/2016 – Por que a corrupção é tão tolerada?).

Neste sentido, são imprescindíveis medidas amplas, gerais e coletivas anticorrupção e antissuborno, tanto na esfera pública como para os indivíduos e o meio empresarial. Projetos como as Dez Medidas contra Corrupção, Lei Anticorrupção, Convenções/Pactos Anticorrupção e as Normas ISO 37001 e ISO 19600 são fundamentais para a mudança desta mentalidade.

Michel Epelbaum – diretor da Ellux Consultoria

Consulte nossos serviços de Consultoria, Treinamento e Auditoria em Sistemas de Gestão de Compliance/Integridade, inclusive nas Normas ISO 37001antissuborno e ISO 19600compliance.

Gostou? Compartilhe este post!

1 Comments

  1. Responder

    Toda a sociedade está sujeita à corrupção, cometendo as pequenas infrações do dia a dia: furar filas, pagar para se livrar de uma multa, colar na prova. Vivemos dias difíceis. Escândalos de todos os tipos têm vindo à tona, evidenciando a corrupção. Hoje em dia a corrupção está bastante frequente no meio politico.

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ellux Consultoria - há mais de 18 anos trazendo soluções em Gestão da Sustentabilidade, Qualidade e Riscos.

Oferecemos auditorias, consultoria, treinamentos e gamificações em Sistemas de Gestão com base nas Normas ISO 14001, ISO 9001, ISO 45001, ISO 26000, NBR 16001, SA 8000, ISO 50001, ISO 31000, ISO 37001, ISO 19600, NBR 19601, DSC 10000, PRÓ ÉTICA, BPM e outros modelos.